(11) 96358-9727

 

1958 1990 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

CONTRACULTURA DOPRÓPRIOBOLSO E ETCS...
Mario Pacheco
pazcheco@ig.com.br
Publicação Original em: 1/1/2003
contracultura é escrita tortuosa substituindo letras por fonemas e discriminalizando as maiúsculas e minúsculas dos contratos em manifestos Essencialmente para entender a contracultura há que se escapar do arcabouço ventilado emanado das calças e dos paradigmas acadêmicos endêmicos e anarquistaz , proposta séria: contracultura está para dedo na ferida como chá das 5 para a Academia. Seu mentor Theodore Rosnak. Subversão maior do que a ameaça vermelha: sair de carona pelas estradas ou trens cruzando o país doprópriobolso driblando as leis de vadiagem da América. Isso, Jack Kerouac e Neal Cassady fizeram era assim nos tempos de Walt Whitman blues. Os beats eufóricos anotaram a fabulação do leite engarrafado do out-door iluminado - eles permearam noite adentro e transformaram poemas elétricos em uivos de descargas de denúncias da perda da capacidade de indignar-se e fazer algo que valha a pena é lógico que eles também foram cooptados pela Acadêmicos de mestre Marçal. Poder Pop: andar cabeludo pelas ruas; hoje usar piercing andar de skate hip-hop rua = tribo.

As drogas anteriormente foram usadas pelos milicos para abrir a mente e se apropriar dos segredos alheios - sem querer eles nos deram o elixir da criatividade (baseado no experimentar e não ficar apegado à experimentação) sinal da mudança o cérebro desenvolve a percepção a partir das cores lisérgicas. Certo. estou dando uma versão americanizada. Jájádiasbaptista eu chego lá..., Sgt. Pepper's a maior obra pop custou quantas libras? Uma ninharia - pelos discos os Beatles ganhavam ninharia (este texto é direto - não vamos pormenorizar as sensações) O catálogo dos Beatles ficou na gravadora e eles se separaram porque gastavam fábulas e não recuperavam a grana na velocidade que saia - e antes que a firma quebre os Beatles foram fazer discos e vídeos experimentais. Essa coisa mágica da grana define o formato da ruptura, digo, contracultura.

No Brasil dos milicos - a contratura foi parida a fórceps - filmes - vídeos - discos (clássicos com arranjos de Rogério Duprat e eletricidade a mil) Amplificadores valvulados - passeatas e ser enquadrado pela Lei de Segurança Nacional. dia gramações rodapés e textos envoltos em iluminuras: desbunde é a criatividade superando as limitações gráficas, editoriais, os meios - microfones - gravadores - filmadoras - negativos - atores - locações tudo made made in brazil isso leva US$ cifrões sifões. Sabemos disso e sabemos que boa parte das tentativas de produção naufragam quando se deparam com este quadro aterrador Contracultura não dá grana! Coisa de hippie. Pura canalhice - questionar o modelo para extingüi-lo "não tem público não existe" bocapequena Não consegue degluti-lo: quando será donossobolso? Próprio é adjetivo pessoal? - Agora a coisa vai! - Tá faltando o que? A experiência é fazer a cabeça com qualquer coisa, até lustramóveis. Encerrando, um cara embaixo de um bambuzal na praça, aos sábados veste macacão químico branco com proteção plástica para a cabeça luvas e botas pretas e lê a Bíblia - Apocalipse! Ele é mais do que os canalhas que adulteram combustível e o contador de acesso. As mídias no máximo prestam atenção a caras com no mínimo 20/30 anos de estrada - raciocínio qual a próxima safra a ser promovida? Sempre há uma estrada de tijolos amarelos e um córrego ao lado. E por mais que tentem e se apregoem contraculturalistas eles não conseguem viver de portas fechadas - o ostracismo incômoda: quem produz não tá interessado em resenha de disco raro que ninguém viu ouviu ou tem porque custa 5 mil! Quem produz alternativamente undergroundmente udigrudimente desbundadamente independente mente quer o resultado do seu trabalho exposto e enquanto humanos, todos precisam da capacidade de indignar-se esse é o mote contracultural.


1958 1990 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

CONHEÇA NOSSOS PARCEIROS

 

(11) 96358-9727

A Barata - O Site

A Barata Ao Vivo

A Barata na Mídia

Arca do Barata

Arquivos Abertos

Artesanato

As Faces d'O Corvo
Augusto dos Anjos

Ataraxia

Barata Cichetto, Quem É?

Barata Rocker

Biografi'As Baratas

Camisetas

Cinematec'A Barata

Coletâneas de Rock

Colunas Antigas
Conte Comigo, Conte Pra Mim
Contos d'A Barata
Convergências
Crom

Crônic'As Baratas

Depoimentos

Des-Aforismos Poéticos Baratianos

Discoteca d'A Barata

Download Free

Ensaios Musicais

Entrevist'As Baratas

Eventos

Facebookianas

Fal'A Barata!

Fotos

Gatos & Alfaces

Kakerlak Doppelgänger
Livrari'A Barata
Livros
Madame X
Memória A Barata
Micrônic'As Baratas
O Anjo Venusanal
Pinturas
Pi Ao Quadrado

Poesia Por Título

Poesia Por Livro

Poesia Por Data

Poesia Com Áudio

Poemas Musicados

Poesia Com Vídeo

Ponto de Fuga

Pornomatopéias
PQP - Puta Que Pariu
Projeto Sangue de Barata
Psychotic Eyes
Renato Pop
Resenhas

Retratos e Caricaturas

Revist'A Barata Digital

Revist'A Barata

Seren Goch: 2332

Sub-Versões

Tublues

Versus

Videos

Vitória

Webradio

Todos os textos, exceto quando indicados, são de autoria de Luiz Carlos Giraçol Cichetto, nome literário Barata Cichetto, e foram registrados na Fundação Biblioteca Nacional. Não é permitida a publicação em nenhum meio de comunicação sem a prévia autorização do autor, bem como o uso das marcas "A Barata" e "Liberdade de Expressão e Expressão de Liberdade". Lei de Direitos Autorais: 9610/98.

 On Line

Política de Privacidade

Free counter users online