(11) 96358-9727

 

1958 1990 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

 

ATO I (PALAVRA POÉTICA & TURBULENTA)
Janssen Balgobin
janssenbalgobin@gmail.com
Publicação Original em: 1/9/2006
-...bem porque existem coisas.

... ainda que não fossem minhas as palavras não seriam tuas de certa forma públicas por razões de naturezas tão óbvias que jamais deveriam sair de nossas mentes sem um decodificador para que simplesmente só poucos favorecidos pudessem compreender a mais profunda razão da natureza de nossos pensamentos...

Ato I

Palavra Poética & Turbulenta


...como uma constelação, a mais forte luz na noite que simplesmente, silencia o amanhecer me dá vontade de chorar... cada estrela no céu faz lembrar você como uma constelação, iluminando o mundo de caráter pureza, beleza e grandeza... melodia na alma dessa menina que hoje é uma mulher apaixonante... que não por acaso conheci quase ontem, mas ainda assim, meu olhar de amor, parece não ter fim... estou contigo, mesmo tão distante pode sentir, olhar o tempo que sopra a tua volta, não é o acaso... sou eu tentando fazer melodia dos ventos pra te chamar atenção, sou eu que estou aí... no caminho de ida para sua casa na constelação dos teus sonhos fazendo poesia com tua história, no amor que te falta por baixo dos lençóis... sou eu na tua vida.

... mesmo tão distante, sem imaginar, em muitos poemas, você foi toda a inspiração, cadê você na minha vida que simplesmente bateu asas e demorou tanto tempo pra voltar? cadê teus olhos, saltados do rosto, em busca de uma palavra que no fundo sempre demonstra tudo aquilo que vc quer dizer? onde está a menina que mora tão longe e tão perto... Copacabana nunca foi tão colada em Miami, ainda que para chegar à tua casa hoje, mesmo tanto tempo depois, me venha na cabeça o caminho, mas antes caminhar sozinho entre Ipanema e a ponta do Arpoador, seria muito bom, onde até hoje adormece a melhor parte da nossa história... foi a primeira vez que fiz amor com uma menina entre o paredão e a areia molhada do Arpoador no inverno carioca, a delícia daquele encontro sexual, ainda permanece lá, desenhada, com nossos corpos nus, a céu aberto, esculpido na pedra inspirando outros casais...a menina iluminada virou pássaro, bateu asas, deixou o que era nosso morrer em mentiras de saudades que nunca existiram pelo menos dentro do teu peito frio e distante onde você sempre escondeu um cubo de gelo e ainda assim, começo a escrever meu livro pensando nos teus seios... e hoje, como uma constelação, é a mais forte luz que a vida acendeu na doce infância do meu coração infinitamente brasileiro ainda que estrangeiro por pensar e dizer em tantas línguas, tantas quantas forem necessárias, até que alguém dê um jeito em tudo, até que o som do mar fique mudo, ouvindo promessas que nós já não suportamos mais...

... o que seria do tempo senão houvesse o silêncio, para intermediar o diálogo dos segundos com as batidas do coração? o que seria dos Homens senão houvesse a palavra para determinar a ordem verbal das cidades e nações? O que seria de mim se de repente alguém que amo desaparecesse como se nunca tivesse verdadeiramente existido? o que seria de ti se eu fosse apenas sombra e luz, poesia e canção, muitas batidas e nenhum coração? o que seria da paixão se o amor resolvesse viajar pra muito longe e nunca mais voltasse? ... o que seria feito da vida se a morte decidisse por não mais levar ninguém? até onde iria uma pessoa apaixonada para conquistar um amor? como transformar as horas em segundos? lembrar Caetano Veloso sem cantarolar uma canção? ... dias no passado, abacaxi com morango... futuros em presentes, pretérito perfeito... quem me carregará nos braços nos últimos sinais de vida? como andará minha mãe que Deus levou pra tão longe? ainda seria capaz de sorrir caso você aceitasse namorar comigo...só então poderíamos voltar naquela galeria de artes para visualizar nosso destino...mas ainda assim, gostaria de ter você um só segundo pra lhe dizer o quanto meu amor é cada dia maior... ainda que a paixão virtual nos leve às nuvens e todo o mal do mundo desapareça no sorriso dos teus olhos, jamais seria provável nosso encontro antes do meu retorno... não que eu esteja morto, um pouco morno pra dizer a verdade e quem sabe um dia eu vou poder de Paris lembrar teu rosto branco na tela do computador a me dizer não quero nunca mais lhe vê, e ainda assim, me pego chorando...saudades que vão levando as águas de março...antes de Abril chegar, até o teu calor passar e varrer todas as cidades do frio...por um só segundo tive a sensação que jamais esqueceria da noite que quase você foi minha por toda à vida,ainda que um medo forte pudesse nos levar pra longe daqui...eu saberia te dizer o porquê das flores e rosas em nosso jardim...e ainda assim, te faria gozar múltiplas vezes, até que um badalar de sinos, pudesse despertar a bela adormecida dos desejos e prazeres no sonho virtual além do real, numa busca desenfreada pelo próprio entendimento do que é amar... abraçados, nossos corpos, ainda despidos, molhados de suor e lágrimas, no embalo sereno da manhã que chega ao mesmo tempo em que recomeçamos a fazer amor...

...um dia como hoje meu pensamento escolheu alguém de muita luz para fazer parte da noite mais quente do ano...meu suor escorre com cheiro do perfume das rosas como se fosse um chamariz para te ter aqui por perto, amiga, cúmplice, parceira, camarada, amor... seja lá o que for, teus olhos não conseguem negar a sintonia que pode um dia nos unir verdadeiramente...uma bela mulher não se percebe na multidão seca dos corpos que vêm e vão...no vácuo das sensações...um bela mulher se percebe nos detalhes, no sorriso despojado e sincero...na cor da pele que encanta a alma...nos olhos que revelam todo o desejo de amor; mulata, você é mais bela em todos os sentidos...lua e estrela...mar e poesia...todas as horas do meu dia...para ter a tua companhia...quero ser teu amigo e assim bem devagarzinho, ir entrando no teu ninho, como quem nada quer, nada faz, na ginga do samba , de quem é meio tonto mas é bamba, amarra a mulher nas palavras e na forma de dizer o que é preciso na hora em que ela está esperando...tipo João Gilberto cantando ao pé do ouvido da mulata que acabou de sair da fossa...tudo o que ela quer é entra de novo na vida e ser amada por toda a madrugada, como aquela canção que diz: o que importa na vida, entre a luz da noite, os lençóis e o que sobrou na despedida, é ser feliz e nada mais.

...se você disser que eu desafino amor... minhas palavras acabam por não entender o que acontece toda vez que eu teclo com você, ainda que desafinado, fique sabendo que aqui também bate um coração, aos 40 falando com um de 16, mesmo te conhecendo desde que nasceu...agora que cresceu, parece distante ao falar comigo na NET, será a distancia? o medo de já não me falar todas as coisas? porque afinal de contas filha, aí dentro do teu peito,sofre calado, também bate um coração, ainda que desafinado como o do pai, lá no fundo do peito, mesmo não falando mais tudo o que tem a dizer, lá no fundo sofre calado, dentro do peito do pai, lembras da minha menina de 16, ainda bate um coração...

... um dia pensei que viver fosse ser outro dia sem ouvir novamente a sua voz...em Lisboa, distante por quase 5 anos, nem consigo lembrar como era...desconfiei que fosse um jogo, hoje penso que nada pode mudar os caminhos traçados em nosso destino, porque mesmo agora, aqui no Brasil, continuo distante...como sonhos de uma noite verão que ainda "chove"... entre eu, o amor, a vida e Ananda, certamente, existem pensamentos de respeito mútuo...de pai pra filha, de filha pro pai, de algo que ainda não sabemos, de respostas que possivelmente um dia virá à tona. Ananda, aos 16, num tom de mágica, balançou seu nariz e, transformou estrelas em palavras, conquistando um lugar único dentro do meu coração... não apenas como filha, amiga, adolescente e agora, quase mulher...em seu último aniversário, estava transformada numa fantasia regida pelo tema da festa, quase irreconhecível, a minha pequena sereia dos 5 anos lembrava uma avançada rebelde, ainda com corpo de menina, mas levando abraços e pernadas dos meninos, como quem já espera os 17...os próximos 4 anos me assustam, não só porque o Lula ainda está à frente nas pesquisas ou pela próxima Copa, hexa loucura toda novamente, Ananda é minha maior preocupação, nunca fui pai antes de uma mulher de 20 anos...adorável, uma pessoa com uma alma recheada de coisas boas...desde muito pequena com a atitude de ajudar pessoas, onde quer que seja; sua alma doce de menina, no Brasil ou na Índia, revela o caráter de alguém que nasceu para servir... que nasceu para
ajudar aquelas pessoas perturbadas à encontrar suas almas perdidas dentro do próprio ser. Quando aliamos numa mesma fonte energética: luz, verdade, crença e luta; tudo aquilo que planejamos no imaginário pode se tornar verdadeiro, se materializar no mundo real. Por isso você é especial para tantas pessoas; verdadeira, alguém que queremos ao lado a vida inteira.

... sem arrependimento. nunca me arrependo, porque sempre faço minha parte da melhor maneira possível, quem vive com medo, vive pela metade... sou uma pessoa que conheço toda diversidade de pessoas no mundo e tenho acesso a todos os meios...graças a ... ELE... deu o dom da visão, o dom de enxergar as pessoas como elas são e aceitá-las...compreendê-las sem preconceito...se não tinha personalidade para me acompanhar,que deixe minha caminhada mais leve, porque não carrego peso morto e nem vivo vida vazia. vazia...vazia.vazio.vazia, sem absolutamente nada para dizer, quando cospe o chão na rígida missão de cumprir regras, esquenta, frio seca louca toda vontade nua espanta meus fantasmas porque ainda escuto o som da cantora que não lembro o nome na musica que diz: não existe tempestade que me leve ou diabo que me carregue. AINDA FAZ MUITO FRIO LÁ FORA.

... palavras nascem e voam como se fora um pássaro, mas necessitam sempre beber em água de boa fonte para que possam encontrar as frases certas para momentos apropriados, assim sendo, te digo de coração, linda como um raro desenho nas mãos de um hábil pintor... como sou artista, diretor de atores, consigo ver além da foto...uma beleza que pode fascinar o mundo...a tua real beleza me deixou de boca aberta...como é incrível existir sempre uma nova estrela...não importa o tamanho do céu, nem mesmo o resultado matemático das constelações, muito linda, saber falar dizer sentir sobre a tua beleza seria impossível...uma formosura que transborda no desenho mágico do teu rosto, na forte mira dos teus olhos...no encanto doce na tua alma...ser teu amigo, confidente, amor, amante, deitar na sua cama, ir sem nem saber porque, até a noite engolir todo nosso medo e a minha forma de te amar falar tão alto que os gritos de amor vão parecer música no coração da cidade que dorme preocupada, entre balas perdidas e roubos por segundo, esquece toda nossa traição, mesmo antes do teu marido chegar, eu vou estar ali, no esperma derramado tatuado no teu corpo de mulher,sem que nada possa nos dizer onde ou porque erramos, se antes só havia entre nós tristeza e dor em casamentos completamente fracassados e estilhaços de chifres pra todo lado. Não poderá haver nenhum tipo de punição para nós por apenas seguirmos os instintos de amor e fúria, nos jogando contra o mundo, contra tudo aquilo que um dia sonhamos jamais voltar a sentir...não desista de mim, mesmo que seu marido revele que faz tempo que já descobriu, não desista de mim, se sua empregada foi quem contou tudo pra ele, até pode ser que os dois também tenham um caso, nunca podemos dizer que não, nós sabemos disso, jamais dizer que não...uma ponte para o sempre...seja lá o que for...para sempre...na primeira vez, de forma muito obscura, despertei de um sonho que mostrava visões sobre a amizade e o amor, ainda que não fosse possível descrever em detalhes, pensei em revelar que a figura principal do meu sonho era você, a sua implacável e singular beleza invadiu a minha noite de amor e poesia...ocupando todas as horas do meu dia - adoraria ter mais tempo contigo... existem momentos que mesmo o tempo é capaz de apagar...deletar um scrap ou qualquer coisas assim, uma força por entre os nossos olhos, onde o universo nasce e morre, numa noite fria de amor, onde nem o medo é capaz de controlar. existe um filme de cinema só nosso que ninguém mais nessa existência será capaz de sentar e assistir, da forma como nós fazemos... era simples scrap, mas virou poesia...melodia em Antares ou Pequim, de onde talvez a Simone não volte mais...do jeito que só alguém como eu faria, desnudando minha fonte de inspiração...Hoje eu andei por entre linhas apaixonantes enquanto escrevia algo para uma mulher especial, até posso sentir seus batimentos cardíacos enquanto sua respiração encontra a minha mente, velocidade insana, olhos perdidos em busca de um sorriso como o teu, de um olhar como aquele da tua foto; de um corpo que ninguém consegue segurar no ar por muito tempo...de olhos bem fechados posso até ouvir o som da tua voz, sem nunca antes ter escutado...porque na NET nós já viramos sinal de fumaça, ruídos no alto da montanha...só nós, o balde de pipocas com coca-cola e chocolate, completamente apaixonados, sozinhos na sala, despidos na maior cara de pau, fingido assistir, Moulin Rouge no cinema. -com licença crianças, faz meia hora que o filme acabou! - a voz do coroa lanterninha ? pensei antes de vestir as calças. ? xiiiii, sujou.



(11) 96358-9727

A Barata - O Site

A Barata Ao Vivo

Amigos & Livros

A Arca do Barata

Arquivos Abertos

Artesanato

As Faces d'O Corvo
Augusto dos Anjos

Ataraxia

Barata Cichetto, Quem É?

Barata Rocker

Biografi'As Baratas

Camisetas

Cinematec'A Barata

Coletâneas de Rock

Colunas Antigas
Conte Comigo, Conte Pra Mim
Contos d'A Barata
Convergências
Crom

Crônic'As Baratas

Depoimentos

Des-Aforismos Poéticos Baratianos

Discoteca d'A Barata

Download Free

Ensaios Musicais

Entrevist'As Baratas

Eventos

Facebookianas
Fal'A Barata!
Fotos
Gatos & Alfaces
Kakerlak Doppelgänger
Livrari'A Barata
Livros
Madame X
Memória A Barata
Micrônic'As Baratas

Na Mídia

O Anjo Venusanal
Pinturas
Pi Ao Quadrado

Poesi'a Barata

Ponto de Fuga
Pornomatopéias
PQP - Puta Que Pariu
Projeto Sangue de Barata
Psychotic Eyes
Renato Pop
Resenhas

Retratos e Caricaturas

Revist'A Barata Digital

Revist'A Barata

Seren Goch: 2332

Sub-Versões

Tublues

Versus

Videos

Vitória

Webradio

Todos os textos, exceto quando indicados, são de autoria de Luiz Carlos Giraçol Cichetto, nome literário Barata Cichetto, e foram registrados na Fundação Biblioteca Nacional. Não é permitida a publicação em nenhum meio de comunicação sem a prévia autorização do autor, bem como o uso das marcas "A Barata" e "Liberdade de Expressão e Expressão de Liberdade". Lei de Direitos Autorais: 9610/98.

 On Line

Política de PrivacidadeFree counter users online