(11) 96358-9727

 

1958 1990 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

 

 Arca do Barata Cinematec'A Barata Contos Crônicas  Entrevistas  Facebookianas  Fal'A Barata! Livrari'A Barata  Micrônic'As Baratas


ABORTANDO A FOLHA DE SÃO PAULO
Barata Cichetto
No último domingo (Abril, 2006) a Folha de São Paulo publicou um editorial de causar náuseas a qualquer pessoa. Há tempos que o jornal tem se mostrado desesperado, possivelmente por baixas vendas ou algo até bem menos nobre. Na semana anterior o próprio Ombudsman do jornal fazia duras criticas a seus colegas com relação a isso.

No editorial em questão, com o título de "Aborto em Plebiscito", o editorialista, completamente comprometido com a "Causa Abortista" assume sua posição ao afirmar: "...A interrupção voluntária da gravidez, dentro de certos limites, deixe de ser crime - como esta Folha defende..." Deixado claro a posição do Jornal e da Empresa, ele passa a citar números que demonstram que 65% dos brasileiros são contra a mudança nas leis atuais , mas preconiza, porque só assim seu ponto de vista se sustentaria, que esse números possa se reverter com a discussão ampla da sociedade brasileira sobre o assunto.

Alguns parágrafos adiante, depois de citar a experiência em Portugal (Não tinha um exemplo melhor?), nosso querido Editor, continua a citar números: em 2005 foram realizados no Brasil 1,1 milhão de abortos clandestinos. Nesse ponto se inicia um desfile de absurdos. "Seria descabido cogitar levar esse exército de mulheres - e seus médicos e parteiras - para trás das grades, como preconiza a legislação. Uma parte dessas brasileiras morre ou fica com seqüelas resultantes de abortos (naturais e induzidos) que se complicam. Elas já são a quarta causa de mortalidade materna."

Quanto besteira, quanta ignorância! O sujeito, em sua ânsia de defender a sua causa absurda afirma portanto que, esses carniceiros e assassinas devam ficar impunes após cometer tal atrocidade. Ele mesmo afirma, dentro do próprio parágrafo, que parte dessas mulheres morrem ou ficam com seqüelas. E defende que tal ato permaneça impune.

Não sou cretino a ponto de não compreender que o que pretende é dizer é que, se descriminalizado o Aborto, esses assassinatos possam ser feitos com Hospitais, em condições melhores. É, ele pretende dizer isso, mas sequer tem coragem de afirmar que é isso. Então a coisa fica parecendo mais ou menos o seguinte: O Editor da Folha de São Paulo quer apenas a descriminalização, pronto e acabou. 

Na seqüência do “maravilhoso” texto, escrito por alguém que cursou as melhores faculdades de Jornalismo e por fatores mais econômicos do que profissionais foi alçado a condição de editor de um dos maiores jornais do Brasil, e que faz questão de defender a “Reserva de Mercado” para jornalistas, o “Pregador do Crime Sem Castigo”. Solta uma pérola, digna de entrar para o rol das atrocidades literárias e contra a humanidade: “Nem a ciência nem a religião podem dar uma resposta satisfatória e universal sobre quanto começa a vida – se na concepção, ao longo do desenvolvimento fetal ou no nascimento.” Ora, ora, ora... Senhor Editor, estou certo de tanto uma quanto a outra têm posições claras quanto a isso e ambas afirmam que a vida principia no momento da concepção. Parece que apenas o Senhor Editor da Folha ignora isso. E portanto, em qualquer tempo o aborto é um assassinato e tem que ser passível de pena.

A propósito, segundo definições de dicionários: “’aborto’ designa apenas o resultado da ação, isto é, o embrião ou feto expulso do ventre materno. A palavra provém do latim ab-ortus, ou seja, ‘privação do nascimento’.

A mim, a irresponsabilidade do sujeito é de uma enormidade que fere os meus mais profundos sentimentos de liberdade de expressão. É para escrever um monte de besteiras dessas que lutamos e defendemos a Liberdade de Expressão? Claro que a saída não é a censura, mas existe uma forma de mostrar a alguém que o que ele escreve é lixo: boicotando seu veiculo. E é isso o que pretendo fazer a partir de agora: abortar a Folha de São Paulo.
16/4/2007
Registro no E.D.A. da F.B.N. : 513.628 - Livro 973 - Livro 474

"O Amor é a Compensação da Morte"
“Blowin In The Wind” ou: O Destino do Planeta Por Um Fio
11 de Setembro – Parte 1
11 de Setembro – Parte 2
111
154 Vidas de Terceiro Mundistas São o Preço de 5 Vidas Imperialistas
1984 é Hoje
1990 - Projeto Salvaterra
1º. Manifesto d'As Baratas
2107 - Uma Reflexão Sobre Representação da Realidade
A Aldeia de Adoniran
A Chave da Liberdade
A Classe dos Idiotas
A Droga do Amor
A Esperança é Uma Cadela Manca
A Fábula do Pequeno Pinto Amarelo, da Grande Cadela Branca e da Pequena Gata Cor-de-Rosa (Ou: Uma História de Merda)
A Grande Teia
A Injeção de Bíblia do Puxa-Saco
A Liberdade Tem Gosto de Cynar
A Língua do P
A Nojenta Arte de Enganar Qualquer Um
A Pequena História de Um Príncipe Desencantado e da Pequena Princesa
A Queda da Bastilha
A Síndrome da Assepsia
A Superioridade dos Artistas
A Verdade Não Exótica Sobre CDs de Vinil
A Volta dos Vampiros
Abaixa o Som, Porra!
Abortando a Folha de São Paulo
Acabou a Festa do Latino
Acorde!!!!
Acordo de Cavalheiros
Ainda a Vontade de Morrer
Alô! Terezinha!!!!!!!! Vai Para o Inferno Ou Não Vai?????
Alucinação
Amor? Nem de Mãe!
Ande na Linha!
Aos Pedaços...
Apenas Baratas
As Mulheres Que Eu Comi
Autobiografia Não Autorizada de Luiz Carlos Cichetto
Auto-Entrevista
Barata no Radar Cultura, com a Banda Pedra
Barata Tonta é a Mãe!
BBB - Big Brother Barata - 1ª Parte
BBB - Big Brother Barata - 2ª Parte
BBB - Big Brother Barata - 3ª Parte
Born In 1958
Brasileirinho
Cabeça de Barata
  Mais Crônicas >

1958 1990 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

CONHEÇA NOSSOS PARCEIROS

 

(11) 96358-9727

A Barata - O Site

A Barata Ao Vivo

Amigos & Livros

A Arca do Barata

Arquivos Abertos

Artesanato

As Faces d'O Corvo
Augusto dos Anjos

Ataraxia

Barata Cichetto, Quem É?

Barata Rocker

Biografi'As Baratas

Camisetas

Cinematec'A Barata

Coletâneas de Rock

Colunas Antigas
Conte Comigo, Conte Pra Mim
Contos d'A Barata
Convergências
Crom

Crônic'As Baratas

Depoimentos

Des-Aforismos Poéticos Baratianos

Discoteca d'A Barata

Download Free

Ensaios Musicais

Entrevist'As Baratas

Eventos

Facebookianas
Fal'A Barata!
Fotos
Gatos & Alfaces
Kakerlak Doppelgänger
Livrari'A Barata
Livros
Madame X
Memória A Barata
Micrônic'As Baratas

Na Mídia

O Anjo Venusanal
Pinturas
Pi Ao Quadrado

Poesi'a Barata

Ponto de Fuga
Pornomatopéias
PQP - Puta Que Pariu
Projeto Sangue de Barata
Psychotic Eyes
Renato Pop
Resenhas

Retratos e Caricaturas

Revist'A Barata Digital

Revist'A Barata

Seren Goch: 2332

Sub-Versões

Tublues

Versus

Videos

Vitória

Webradio

Todos os textos, exceto quando indicados, são de autoria de Luiz Carlos Giraçol Cichetto, nome literário Barata Cichetto, e foram registrados na Fundação Biblioteca Nacional. Não é permitida a publicação em nenhum meio de comunicação sem a prévia autorização do autor, bem como o uso das marcas "A Barata" e "Liberdade de Expressão e Expressão de Liberdade". Lei de Direitos Autorais: 9610/98.

 On Line

Política de Privacidade

Free counter users online