POESIA MATUTINA
Poesia Matutina Barata Cichetto
O Poeta Xingou Minha Mãe de Puta e Eu Lhe Dei Uma Porrada

-

Estou parado na esquina com a mão dentro das calças
Uma mulher arrasta pela calçada uma mala sem alças
E um sujeito bêbado arrota e a chama de vagabunda
Mas eu, que sou poeta legal, apenas olho sua bunda.

Aperto meu pau duro e abro o zíper da braguilha
A mulher limpa o catarro da criança maltrapilha.
E eu e o bêbado vomitamos nossos nojos na sarjeta
Quando a mulher nos pede fogo e a criança gorjeta

Estamos parados na esquina, eu e o tal bêbado imundo
Somos um par de tolos: ele é o poeta e eu o vagabundo.

Sujei minhas botas novas e o mendigo a seus chinelos
E a mulher e a criança nunca me pareceram tão belos.
9/7/2017