NEVERMORE: UM GATO CHAMADO "NUNCAMAIS"
Barata Cichetto e Amyr Cantusio Jr.
No dia 3 de Outubro de 1849, com 40 anos de idade, Edgar Allan Poe foi encontrado nas ruas de Baltimore, com roupas que não eram as suas, em estado de delirium tremens, e levado para o Washington College Hospital, onde veio a morrer apenas quatro dias depois. As circunstâncias exatas de sua morte nunca foram devidamente conhecidas, e muitas teorias e muita mentira, algumas por interesses escusos de médicos, testamenteiros. Suas obras mais conhecidas são O Gato Preto e O Corvo, a primeira um conto e a segunda um poema, que foi traduzido, somente em português, por mais de 50 tradutores. Poe é considerado um dos maiores poetas americanos de todos os tempos, e sua obra serve de referência a inúmeros movimentos culturais mundo a fora.
Agora imagine uma obra que se passe no dia do enterro de Poe, e em que as personagens dessas obras e se misturam? Um gato preto com o nome de "Nunca Mais", ou "Nevermore", e um Eu Lírico ouvindo atarantado as suplicas desse animal que pode ser o próprio espírito do próprio escritor. Todos esses componentes compõem esta peça escrita em 2016, pelo poeta, escritor, e artista plástico Barata Cichetto, e que agora a musica genial do pianista, compositor, multi-instrumentista e também artista plástico Amyr Cantusio Jr..
Inicialmente planejada para ser uma "Ópera Rock", a quarta da dupla, optou-se por algo minimalista, com Barata e Amyr fazendo todo o trabalho de edição, narração, composição, instrumentação, e por fim a edição do vídeo.

 

-
19/12/2018
https://youtu.be/grEvxxdlQNw