Todos os textos, exceto quando indicados, são de autoria de Luiz Carlos "Barata" Cichetto e registrados na Fundação Biblioteca Nacional. Não é permitida a publicação em nenhum meio de comunicação sem a prévia autorização do autor. Bem como o uso das marcas "A Barata" e "Liberdade de Expressão e Expressão de Liberdade".

 

As "Micrônic'As Baratas" são micro crônicas escritas sob a forma de "Textículos" e "Twittianas", são pequenos textos, raciocínios, besteiras e bobagens escritas. Frases soltas, desconexas e desconectadas.

Sobre os "Textículos": São pequenos textos, fragmentos de idéias, flashes, pensamentos pouco rebuscados e profundos, recordações, sínteses, algumas bobagens... Anoto-os em meu caderno com a intenção de talvez futuramente usá-los em algo mais elaborado. Mas enquanto isso não acontece, se é que um dia irá acontecer...Os  "Textículos foram escritos em 2000, entre Fevereiro e Abril.

Twittianas foram fragmentos soltos escritos no Twitter, em Setembro de 2009

.: 140 caracteres de pensamentos efêmeros e neuróticos. Sou neurótico, sim.. Mas, mas, mais neurótico é quem me diz... Bêbado, bebi! E sonhei!
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
.: A pior coisa que criaram para atrapalhar o casamento foi a cama de casal. Dormir, quanto ir ao banheiro, tem que ser um ato solitário.
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
.: A saudade de mim têm horas que é tão intensa, que meu reflexo no espelho não existe.
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
.: Acorda, minha estrela, acorda meu brilho! Ama e deixa o resto! Eu abri mão de mim, fui colocado na parede contra mim mesmo e abaixei a faca!
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
.: Acreditar que um livro, qualquer que seja ele, é a expressão absoluta dos desejos e leis de Deus, é não acreditar que Deus é o que é pregado nesse próprio livro.
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
.: Acredito em tatuagem, acredito nas marcas... Acredito no dia e ainda acredito... Não sei do amanhã... Minha sensibilidade não é astrológica!
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
.: Agora não existem mais sonhos, agora não existem mais porquês, agora não existe mais. Ao menos eu não existo. meu coração foi queimado vivo!
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
.: Agora resta o quê? Um arredo de um sonho! Eu não quero mais sonhar contigo... Deixa minha sombra, Senhora Encantada! Meu encanto és ... É!!!
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
.: Águas passadas não movem moinhos e moinhos de vento são coisas quixotescas que estou acostumado... Acorda Dulcinéia! Sempre foi assim? Why??
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
.: Ah, minha querida, agora tenho medo de você, medo do que eu sinto por sua pessoa... Tenho medo de mim... Tenho medo. Sou covarde...
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
.: Amada querida de olhos tão intensos... Porque tenho que estar a morrer quando destes a mim a esperança da vida? Eu não sou melhor? Não?! É?!
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
.: Amanhã eu vou tirar sangue... Meu sangue não presta... Pra nada... Coração fraco... Alma cardíaca.. Ah, minha Senhora, onde estaremos ontem?
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
.: Amor e uma cabana... Idiota! Mundo sem pão, mundo de não, mundo cão. A compreensão e a tolerância colocariam este planeta no eixo do futuro.
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
.: Antes de nós tínhamos a dor e antes da dor não tínhamos nada. Nós seríamos nossa libertação. Porque buscastes a prisão da liberdade? Por quê?
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
.: Aquela era uma sociedade perfeita: ninguém tinha nenhuma posse. Nada o que roubar ou invejar. Aí alguém percebeu que tinha sonhos e os contos aos outros membros. Aconteceu então o primeiro crime daquela sociedade perfeita.
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
.: Até, meu vento! Até que um dia a tempestade que lhe trouxe até mim dê sua volta ao planeta e traga até mim a sua brisa suave e calma! Até!!!
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
.: Cada postagem, cada mensagem, cada linha... 140 caracteres de desespero e dor... Queria mesmo era estar contigo e estares comigo.. Por quê???
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
.: Caminhei 3000 quilômetros em busca de alguma satisfação, não encontrei e caminhei outros 3000 de volta. Então percebi que a satisfação não estava no lugar onde tinha ido, nem de onde saí e retornei, mas no caminho que eu tinha percorrido.
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
.: Câncer e Leão... O câncer tem cura... O leão não é tão assustador e eu nem sei sobre astrologia, cartas não são... E eu reencarnei de ontem.
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
.: Cento e cinquenta mensagens escritas àqueles que não estão interessados em porra nenhuma... Porque ainda falo? Pra quem não escuta. Nem ama!
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
.: Chora não minha mãe! Eu sou poeta e poetas são feitos de sofrimentos e de amores não correspondidos. Chora não minha mãe, que amanhã acaba!
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
.: Cortar a corda que segura meu fio... De existência. Corta ai. Meu anjo da guarda, sai fora! Estás de férias...? Então, estás demitido, Anjo!
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
.: Crucificado, Cristo por um instante desejou ser um homem comum com esposa, filhos, cachorros e ... um trabalho. Então achou melhor continuar ali e morrer para tentar salvar a humanidade.
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
.: Daqui do 8º. andar do prédio fico pensando sobre o que pensa uma pessoa, enquanto comete suicídio, pulando do 7º. andar de um prédio.
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
.: Demora? O ônibus até o fim da minha existência demora? Não demora não... Porque sem esperanças um homem morre, sem sonhos é devorado. Morri.
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Arca do Barata
Contos d'A Barata
Crônic'As Baratas
Entrevist'As Baratas
Fal'A Barata!
Resenhas de Filmes
Resenhas de Livros
Micrônic'As Baratas
Camisetas
Livros
Revist'A Barata
Revistas Impressas
Artesanato
O Anjo Venusanal
Ponto de Fuga
Convergências
Ópera Rock Vitória
PQP - Puta Que Pariu
Webradio
Sub-Versões
Videos
A Barata Ao Vivo
Biografi'As Baratas
Discoteca d'A Barata
Ensaios Musicais
1a. Coletâne'A Barata
2a. Coletâne'A Barata
Festival Música Independente
A Barata - O Site
Fest'As Baratas
A Barata na Midia
Barata Cichetto, Quem É?
Depoimentos
Amigos & Parceiros
Fotos
Arquíloco (1981)
Sangue de Barata
Impessoal e Transferível
1958
A Verdadeira História da Betty Boop
Emoções Baratas
O Olhar Gótico da Morte Dentro da Cibernética Taverna
O Câncer, O Leão e O Escorpião
O Cu de Vênus
O Êxtase
Poemas Perdidos

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

 On Line:  229