(11) 96358-9727

 

1958 1990 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

 

ENTREVISTA A MATEUS NARCIZO

Mateus Narcizo
-

Entrevista a Mateus Narcizo

1 - Quando você criou a Editora Barata? Qual motivo apontaria como principal para a criação?
A Editor'A Barata Artesanal foi criada no início de 2010, pelo desejo e necessidade de publicar trabalhos de minha autoria. Cansado de não obter sequer respostas de editoras convencionais, decidi editar e vender meus próprios livros.

2 - O que seria essa produção artesanal de livros?
O processo de produção consiste em abarcar todas as etapas, desde a escrita, passando pela diagramação, impressão, criação da capa, encadernação (costura e colagem manual), acabamento e distribuição. Todo esse processo é feito por mim, num processo de absoluto artesanato.A vantagem é que trabalho com pequenas tiragens, a partir de 10 exemplares, então o autor não precisar despender grandes somas em dinheiro e pode controlar suas vendas de acordo com a demanda.

3 - Você diria que esta criação é uma forma de "driblar" as grandes editoras ou está mais atrelada à necessidade de apresentar/divulgar o seu trabalho?
Eu não diria "driblar", pois tenho consciência de que não existe forma de competir com as grande editoras. É sabido que as editoras brasileiras, que antes já eram inacessíveis, estão sendo engolidas por gigantes americanas, o que torna o acesso muito mais restrito. Então, eu diria que é uma alternativa. E, sim, uma forma de um escritor altamente produtivo como eu, conseguir expor meus trabalhos de forma totalmente independente, mantendo todo o controle da obra. Ademais, "driblar" essas grande editoras, ou mesmo outras que se dizem independentes, mas que na maioria vivem do dinheiro de dinheiro publico, através de leis de incentivo à cultura, que como todos sabem, são conseguidos na maioria das vezes por meios tortuosos.

4 - Outros artistas também divulgam seu trabalho através da editora?
Sim. O objetivo inicial era divulgar meus trabalhos, mas logo no início outras pessoas começaram a se interessar, e passei então aceitar outros trabalhos. Nesses cinco anos, foram mais de sessenta títulos, em vários gêneros, como poesia, ocultismo, ensaios. Normalmente são pessoas que tem necessidade e desejo de ter seus trabalhos em livro impresso e não tem também oportunidades nas grandes editoras.

5 - A editora tem rendido bons resultados? Tem conseguido divulgar e vincular suas obras?
Bem, Depende do que se possa considerar com resultado bom. Como falei acima, são mais de 60 títulos em cinco anos, trabalhando sozinho. Uma média um por mês.O que, para uma "editora", cujo trabalho é feito por uma única pessoa, sem nenhum tipo de apoio ou investimento externo é absolutamente positivo. Claro que temos que levar em consideração que são sempre pequenas tiragens, no máximo 200 exemplares, e sem nenhum esquema de distribuição, com a divulgação feita no boca a boca e nas redes sociais, mas, dentro da proposta da "editora", considero positivo.

6 - Qual é o seu grande desejo com a editora? Sonha transformá-la em algo grande?
Não, não almejo transformá-la em algo grande, em nenhuma editora sob os padrões do mercado editorial. Aliás, perceba que sempre uso o termo editora entre aspas, pois não considero a "Editor'A Barata Artesanal" como de fato sendo uma. Minha auto-definição é "Artesão de Livros", e assim pretendo que continue. Claro que gostaria de ter um capital maior, para investir em equipamentos melhores de impressão, melhorando meus processos, mas isso sempre dentro de um modelo de empresa individual. Ademais, tenho objetivo de também poder dispor de recursos para bancar a publicação de livros que considere de alto valor literário, sem que o autor precise dispor de seu próprio capital.
7 - Você acha que há pouco espaço para escritores no Brasil? Há pouco interesse em lançar novos pensadores no país? Acredita que isso esteja atrelado à falta de qualidade na educação brasileira? Há algum outro motivo?
Sim, falta. Mas a questão é bem mais complexa. O que existe é a falta de disposição de risco, coisa inerente a qualquer negócio, por parte das editoras. Basta se observar o que é editado e comercializado no Brasil. No momento, há uma "moda" de se publicar mulheres e livros de "cunho social". pois perceberam que há um publico ávido por mulheres escritoras. É uma questão social muito ligada ao momento cultural e político extremamente complicado que vivemos. Há quase uma ditadura sobre essa questão. Basta observar quem são as"estrelas" das chamadas feiras literárias, que aliás de literárias nada tem, sendo apenas feiras para vendas de livros. E de fato, não há interesse em lançar "novos pensadores", pois o interesse é puramente mercadológico. Se o que vende é biografia de gente famosa, auto-ajuda, zumbis, games e coisas ligadas aos pseudo movimentos sociais, por que alguma editora se arriscaria publicar livros fora desse contexto? Claro que entendo que uma editora é um negócio. Mas não é apenas isso. Editoras precisam ter uma visão menos linear do mercado e arriscar. No passado, por exemplo, tentei convencer algumas editoras de meu trabalho, toda a literatura que produzo, se fosse bem divulgada e vendida com apoio correto de "marketing" venderia muito bem, pois estou certo de que há publico para ela. Mas não querem arriscar, não querer trabalhar de fato. Querem pegar o que vende sozinho e arrecadar os lucros facilmente.
E se isso está atrelado à falta de qualidade na educação? Claro, mas não é uma consequencia, mas um fator. É um circulo vicioso. A qualidade da Educação no Brasil despencou nos últimos anos, mas ele é fruto desse sistema carcomido onde existem inúmeros culpados, num espectro que abrange desde o sistema político ao eventual leitor, passando por empresários. A sociedade hoje vive do imediatismo, do agora, do plástico, da imagem, da velocidade absurda imposta aos sentimentos, e portanto numa sociedade dessas, com certeza a verdadeira literatura é uma espécie de grama numa briga de elefantes. A internet, com seus livros virtuais e redes sociais onde cada um se considera um pensador, um poeta, um filósofo também é outro fator. Essa pseudo socialização nivelou por baixo o nível da literatura. Aliás, embora eu até tenha blogs e eventualmente publique algumas coisas na Internet, não considero nada do que é publicado "eletronicamente" como literatura. Se faço é por pura necessidade de tentar chamar a atenção das pessoas ao meu trabalho. A Internet não matou a literatura, mas matou o escritor de verdade. ela não é a responsável pela morte da literatura, mas é o agente catalisador dessa morte.

8 - Acha que é preciso ter "capital inicial" para ser um escritor conhecido?
O "capital inicial" de um escritor deveria ser apenas seu trabalho, sua capacidade em produzir bons textos, mas na prática é preciso ter alguns fatores, segundo a regra imposta. Basta olhar para os livros que vendem: biografias, testemunhos de "minorias", feminismo, romances espiritualistas. De preferência de alguém ligado à midia. As editoras grande enfiam um monte de dinheiro pagando jabá para programas de entrevistas na TV, etc. Portanto, se o escritor não pertence a nenhuma chamada "minoria", se não é alguém ligado a nenhum movimento "social", se não está na mídia, seu capital inicial se resume a zero. Há uma ditadura cultural firme e clara, que expurga todos aqueles que não fazem parte desse jogo. Um circulo de fogo que gira ao redor do poder vigente. Então, a única coisa que resta é justamente tentar atingir as pessoas que não fazem parte desse circulo, apesar do fato de que esses estão em situação de profundo desespero, amedrontados e sem dinheiro, e sem condição de se estabelecer como pensadores. Uma situação critica, onde o pensamento plural é esmagado. Onde o ser que pensa e cria sua arte pessoal é tratado como indigente. Afinal, arte é individual, não existe arte coletiva, e a ditadura do pensamento coletivo, que de fato não existe, os transforma em mostros.
É isso!
Abraço e obrigado pelas perguntas.
28/9/2015

-

-

16/11/2017 - André Marques - Debate no Programa 90 Por Hora
28/8/2017 - - - Frases em O Pensador
28/8/2017 - Isaac Soares de Souza - A Palavra é Um Acinte
28/8/2017 - - - Conectando Idéias
28/8/2017 - Marcelo Moreira - Combate Rock - UOL
28/8/2017 - Marcelo Moreira - Combate Rock - Marcelo Moreira
8/8/2016 - Crisberg Luan - Febre do Livro
21/7/2016 - Alexandre Quadros - Entrevista ao Blog Toca do Shark
13/6/2016 - Revista Biografia - Sociedade dos Poetas e Amigos - Luiz Carlos Barata Cichetto [Poeta,Escritor,Webdesigner, Artesão e Editor Artesanal Brasileiro]
14/12/2015 - Cassionei Niches Petry - Raio X de Um Poeta
19/11/2015 - Revista Biografia - Sociedade dos Poetas e Amigos - Poemas Inéditos [Luiz Carlos "Barata" Cichetto]
19/11/2015 - Matheus Narcizo - Escritor cria editora de livros para publicar suas obras e abrir espaço a artistas independentes
28/9/2015 - Mateus Narcizo - Entrevista a Mateus Narcizo
16/9/2015 - Fabio Makarrão - Entrevista Programa Sleevers, Participação Paulão Thomaz
22/8/2015 - Hélio Barbosa - Entrevista de Barata com Hélio Barbosa, do Canal Interface
19/7/2015 - Programa Partitura - Psychotic Eyes e Barata Cichetto no Programa Nº. 56
13/2/2015 - Fabio Da Silva Barbosa - Reboco Caído
1/1/2015 - Joana D'Arc - Entrementes
25/9/2014 - Mateus Narcizo - Revista Sampa USJT 11-2014
24/9/2014 - Célia Coev - Barata Cichetto - Entrevista a Célia Coev - Programa Talk Show - FlixTV
19/4/2014 - Mateus Souza - Depoimento a Mateus Souza
20/2/2014 - Artut Mamede - Gatos & Alfaces - O Mundo Underground Em Revista
13/2/2014 - Adriana Ferreira dos Santos - Memória e Rock and Roll na Paulicéia Desvairada: a Apropriação do Rock Pela Juventude Paulista na Década de 1970
1/1/2014 - Gilberto Santana - Materia On AIR - Entrevista Gilberto Santana com Barata Cichetto
30/11/2013 - Barata Cichetto - Poemas no Bar do Escritor
10/11/2013 - Emanuel R. Marques - Em Busca da Criatividade
13/8/2013 - Dum De Lucca - Jukebox
24/5/2013 - Paulo Ragassi - Entrevista ao Programa Tah Ligado
29/1/2013 - Célia Coev - Barata Cichetto - Entrevista no Talk Show - Celia Coev
17/1/2013 - Diego El Khouri - Molho Livre e Fetozine
17/11/2012 - Rob Gordon - Carta Aberta 2
1/10/2012 - Marcelo Moreira - Combate Rock - Estadão
13/9/2012 - Jackson - Programa Momento Rocktime 57
5/9/2012 - Rob Gordon - Carta Aberta
22/7/2012 - Combate Rock - Combate Rock
17/7/2012 - Jackson - Programa Rocktime 49
5/7/2012 - Pinnas - Portal Megaphone
6/4/2012 - Ian o Da Rocha - Ninguém Presta
13/12/2011 - Jackson - Barata Cichetto no Programa Rocktime
2/12/2011 - Jackson - Video Institucional Para o Programa Rocktime
9/9/2010 - Alceu Maynard - Participação no Quadro "Cinco Sons", do Programa Radar Cultura, da Rádio Cultura Brasil
9/9/2010 - Alceu Maynard e Roberta Martinelli - Barata no Radar Cultura, com a Banda Pedra
1/2/2010 - Alex Alves - Segunda Entrevista ao Blog "Dengue, É O Fim da Picada"
1/10/2009 - Alex Alves - Entrevista ao Blog "Dengue, É O Fim da Picada"
18/8/2008 - Ricardo Noblat - Blog do Noblat
1/6/2007 - Pedro Vicente - Entrevista ao Site ClubRock
1/5/2007 - Janailson Nogueira - Texto de Matéria de Capa do Jornal "O Pajeu"
24/7/2005 - Antonio Dimas Simão de Oliveira e Maria Irles de Oliveira Mayorga - Citação de Texto de Barata Cichetto no XLIII Congresso da Sober
12/12/2003 - Fábio G. Carvalho - Entrevista Por Fábio G. Carvalho com Luiz "Barata" Cichetto, em Outubro de 2003
6/2/2003 - Claudia Bia - Entrevista Claudia Bia
1/1/2003 - Fábio G.Carvelho - Matéria no Site Choose Your Side
21/3/2002 - Jornal do Brasil - Jornal do Brasil
1/1/2002 - Rock Brigade - Revista "Rock Brigade"
1/1/2002 - Cezar Heavy - Entrevista ao Fanzine Rock e Cultura
20/9/2000 - Fernanda Danellon - Entrevista Programa Vitrine
1/1/1997 - Barata Cichetto - Barata no Whiplash

1958 1990 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

CONHEÇA NOSSOS PARCEIROS

 

(11) 96358-9727

A Barata - O Site

A Barata Ao Vivo

Amigos & Livros

A Arca do Barata

Arquivos Abertos

Artesanato

As Faces d'O Corvo
Augusto dos Anjos

Ataraxia

Barata Cichetto, Quem É?

Barata Rocker

Biografi'As Baratas

Camisetas

Cinematec'A Barata

Coletâneas de Rock

Colunas Antigas
Conte Comigo, Conte Pra Mim
Contos d'A Barata
Convergências
Crom

Crônic'As Baratas

Depoimentos

Des-Aforismos Poéticos Baratianos

Discoteca d'A Barata

Download Free

Ensaios Musicais

Entrevist'As Baratas

Eventos

Facebookianas
Fal'A Barata!
Fotos
Gatos & Alfaces
Kakerlak Doppelgänger
Livrari'A Barata
Livros
Madame X
Memória A Barata
Micrônic'As Baratas

Na Mídia

O Anjo Venusanal
Pinturas
Pi Ao Quadrado

Poesi'a Barata

Ponto de Fuga
Pornomatopéias
PQP - Puta Que Pariu
Projeto Sangue de Barata
Psychotic Eyes
Renato Pop
Resenhas

Retratos e Caricaturas

Revist'A Barata Digital

Revist'A Barata

Seren Goch: 2332

Sub-Versões

Tublues

Versus

Videos

Vitória

Webradio

Todos os textos, exceto quando indicados, são de autoria de Luiz Carlos Giraçol Cichetto, nome literário Barata Cichetto, e foram registrados na Fundação Biblioteca Nacional. Não é permitida a publicação em nenhum meio de comunicação sem a prévia autorização do autor, bem como o uso das marcas "A Barata" e "Liberdade de Expressão e Expressão de Liberdade". Lei de Direitos Autorais: 9610/98.

 On Line

Política de Privacidade

Free counter users online