Brasil Papaya - Esperanza
Carro Bomba - Carcaça
Carro Bomba - Nervoso
Carro Bomba - Segundo Atentado
CASCH - High Level Low Profile
Imperial - A Grande Batalha e Seis Anos Queimando na Terra de Ninguém
Kim Kehl & Os Kurandeiros - Mambo Jambo
Kim Kehl & Os Kurandeiros - Kim Kehl & Os Kurandeiros
King Bird - Jaywalker
Lírio de Vidro - Lírio de Vidro
Norba Zamboni - Walking and Sliding
Norman Bates - Norman Bates
Patrulha do Espaço - .ComPacto
Pedra - Pedra
Pedra (3) - Pedra
Seu Zé - Festival do Desconcerto
Spectro - Spectro
Sunflower - A New Beginning...
Sunroad - Arena of Aliens e Flying N´Floating
Tomada - Volts
Uivo Beat - Nas Ruas do Homem Entre Guias de Spleen

+ A Barata Ao Vivo + Biografi'As Baratas + Discoteca d'A Barata + Ensaios Musicais + Coletâneas de Rock +

  Pedra

PEDRA
Pedra (3)
Barata Cichetto
barata.cichetto@gmail.com
Ano: 2005
Gravadora: Amellis
Músicos:
Rodrigo Hid (Guitarra, Piano, Teclados e Voz)
Xando Zupo (Guitarra e Voz)
Luiz Domingues (Baixo e Voz)
Participação Especial: Alex Soares (Bateria), Caio Ignácio (Percussão) e Robson Luís (Trompete)
Faixas:
"Sou Mais Feliz"
"Vai Escutando"
"Se Agora eu Pulo Fora"
"Me Chama na Hora"
"Amanhã de Sonho"
"O Dito Popular"
"Madalena Rock'n'Roll"
"Reflexo Inverso"
“Misturo Tudo e Aplico"
"Estrada"
“O Galo Já Cantou”
Síte: http://www.pedraonline.com.br/
Contato/Pedidos: contato@pedraonline.com.br
Todas as pessoas, fatos e músicas merecem: uma segunda chance, uma segunda versão e uma segunda audição. Absolutamente e estritamente nesta ordem! É o específico caso da banda "Pedra" (Zando Zupo e Rodrigo Hid, Guitarras e Luiz Domingues, Baixo.
Como pessoas, principalmente músicos, os três merecem uma segunda chance. Como fato, o primeiro disco da banda merece uma segunda versão, no caso minha mesmo. E como música, o conteúdo do CD, com certeza merece uma segunda audição.

Quando publiquei a primeira resenha em A Barata, confesso, cai em uma armadilha idiota. Esperar que pelo histórico anterior dos músicos este trabalho fosse uma repetição, seria simples demais. Como os três foram integrantes, embora em épocas diferentes, da banda Patrulha do Espaço, era "confortável" achar que o trabalho da Pedra fosse uma espécie de continuação, seguindo a mesma linha musical... Foi ai que eu acabei tropeçando... Uma banda de Rock é uma banda de Rock... Apenas isso?
Não, não é bem assim. Ao menos no caso da Pedra não é! A sonoridade soa, à primeira audição, estranha a ouvidos roqueiros. Misturas e tendências musicais distintas e opostas. Toques de Funk, Soul e até mesmo Samba... Segundo o Xando é proposital: "Pedra não é uma banda de Rock, mas de Música!"
Certo. "Prestou atenção nas letras?" Perguntou ele... E eu engoli seco e dolorido. Justo eu, que sempre exigiu, surtou e esperneou com relação à letras, nesse caso específico não prestei atenção às letras, tão imbuído de buscar uma coerência
sonora (?) no disco da banda. E não resisti. Semana passada, peguei o disco e deixei do meu lado. Não me lembrava mais da maioria das melodias, então fiz o que sempre faço: li as letras como poesia, uma a uma. Sentindo-as como tal e imaginando
que música ali seriam possíveis. Então e apenas então, escutei a primeira vez e parte daquela impressão inicial tinha mudado. Desta segunda seção de audição, na primeira escutada, foquei nas melodias e arranjos e percebi coisas interessantes que tinham passado desapercebidas da primeira oportunidade. Escutei outra e outra vez. E outra. E outra! Deixei de lado meu preconceito para "Qualquer coisa Não-Rock"... Quanto ás letras do disco da Pedra, minha leitura poética das letras mostrou coisas extremamente preciosas: Coisas fantásticas como "Amigos que já nem temos mais/ pelas portas que trancamos/ Costuram a nossa solidão." E a letra/poesia inteira de "Reflexo Inverso"... No mais, sou obrigado a refazer minha opinião sobre a Pedra e reverenciar ainda mais seus músicos: Ave Xando, Domingues e Hid!

E como disse no início deste texto: todas as pessoas, fatos e músicas merecem: uma segunda chance, uma segunda versão e uma segunda audição. Absolutamente e estritamente nesta ordem! E a Pedra merece, com certeza, por esses e outros motivos que queira, uma segunda chance, versão e audição.
Nota: 6,0
Cotação:
Registro no E.D.A. da F.B.N. : 513.861 - Livro 974 - Folha 209

(11) 96358-9727


Camisetas
Livros
Pinturas


A Barata - O Site
A Barata na Mídia
Barata Cichetto, Quem É?
Depoimentos
Fest'As Baratas
Fotos

Por Título
Por Livro
Por Data
Com Áudio
Musicados
Com Vídeo
Livros Impressos

A Barata Ao Vivo
Biografi'As Baratas
Discoteca d'A Barata
Ensaios Musicais
Coletâneas de Rock


Artesanato
Camisetas
Conte Comigo, Conte Pra Mim
Convergências
PQP - Puta Que Pariu
Pinturas
Sub-Versões
Videos
Webradio

Gatos & Alfaces
Pi Ao Quadrado
Revist'A Barata
Revist'A Barata Digital
Versus


Arca do Barata
Contos d'A Barata
Crônic'As Baratas
Entrevist'As Baratas
Fal'A Barata!
Micrônic'As Baratas
Resenhas de Filmes
Resenhas de Livros

Ataraxia
Crom
Kakerlak Doppelgänger
Madame X
O Anjo Venusanal
Ponto de Fuga
Pornomatopéias
Projeto Sangue de Barata
Psychotic Eyes
Renato Pop
Seren Goch: 2332
Tublues
Vitória

Todos os textos, exceto quando indicados, são de autoria de Luiz Carlos "Barata" Cichetto e registrados na Fundação Biblioteca Nacional. Não é permitida a publicação em nenhum meio de comunicação sem a prévia autorização do autor. Bem como o uso das marcas "A Barata" e "Liberdade de Expressão e Expressão de Liberdade".

 On Line:  151